30/04/2019 11:05
Por: SESCONAM

Pacote para empresas deve sair esta semana.

Expectativa é que Medida Provisória seja assinada hoje e trate sobre a redução da burocracia.

Expectativa é que Medida Provisória seja assinada hoje ou amanhã e trate sobre a redução da burocracia que os brasileiros enfrentam para conseguir abrir um negócio.

Com um discurso afinado para tentar recuperar parte da confiança dos empresários brasileiros, o presidente Jair Bolsonaro deve anunciar ainda esta semana um pacote de medidas para facilitar a vida dos executivos. Voltada à desburocratização, pacote foi uma das promessas de campanha do chefe de governo.

Segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, as mudanças serão realizadas por meio de Medida Provisória (MP) e vai facilitar abertura de empresas. A data de assinatura será hoje (30) ou no dia 1º de maio, comemorado o Dia do Trabalho.

"Pela primeira vez na história republicana brasileira o cidadão diante do Estado vai ter a verdade com ele, então é uma mudança muito significativa, estava dentro do plano de governo", disse ele. Hoje o potencial empresário precisa emitir uma série de certificados para provar idoneidade antes de obter o CNPJ. Agora, a promessa do governo é que o cidadão não vá precisar destes certificados, cabendo à União verificar as informações e agir caso haja alguma irregularidade.

"É para facilitar a vida das pessoas, para abrir seu negócio, para trabalhar, produzir renda, gerar emprego, é nessa linha. Os detalhes vão vir na data", acrescentou.

Bastante aguardada pelos empresários, a medida faz parte de um pacote de bondades que o presidente tem criado para se aproximar do mercado. Ainda que o governo negue que tais ações se dêem em função da queda da popularidade de Bolsonaro, o cientista político Carlos Caruzo acredita difícil que este fator seja relevante. “Era preciso fazer acenos aos empresários. Bolsonaro foi eleito com o apoio de boa parte do mercado e precisa ser mais claro em sua agenda liberal para além do projeto de reforma da Previdência”, disse.

De olho no agronegócio.

Presente na abertura da Agrishow, feira de agronegócios que acontece no interior de São Paulo, Jair Bolsoanro também usou seu espaço de fala para tratar de assuntos sensíveis aos empresários do setor. Na oportunidade ele falou que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pautará, na próxima semana, o projeto de lei que permite a posse de armas ao produtor rural no perímetro da propriedade.

Sem dar detalhes se seria a mesma proposta ou outro projeto, Bolsonaro afirmou que o governo enviará uma proposta ao Congresso que permite ao cidadão do campo se defenda com armas sem que haja ilicitudes em caso de confrontos dentro da propriedade.

Afago às igrejas.

Em outro movimento para “apaziguar” os ânimos, o presidente garantiu que seu governo não irá elevar impostos. A ratificação foi direcionada, principalmente, aos apoiadores evangélicos, já que em uma entrevista o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, falou da possibilidade de criação de um tributo que também envolveria igrejas. "Em nosso governo nenhum novo imposto será criado, em especial para as igrejas”, disse Bolsonaro.

FONTE: FENACON.

e-mail:
sesconam@fenacon.org.br

Rua Maria Quitéria (antiga Rua 09), nº 324, Conjunto Castelo Branco, Parque Dez de Novembro.
CEP 69.055-270. Próximo ao Banco do Brasil do Parque Dez, Manaus - AM
Tel: (92) 3234-1909 | (92) 3304-1257

 Developed by